Bem estar e Saúde

Os Pastores de Shetland são cães longevos e saudáveis, com exemplares no Brasil tendo vivido até a idade de 18 anos. Entretanto, como qualquer ser vivo, podem eventualmente ficar doentes e desenvolver doenças de origem genética, tanto de desenvolvimento quanto congênitas.

Os seres humanos possuem uma estimativa de serem portadores de 250 a 300 mutações genéticas recessivas, sendo, ao menos, 50 já associadas à doenças – portanto, é esperado que os cães tenham uma incidência semelhante (Mellersh C, 2012).

A redução da incidência de doenças de origem genética na raça é um dos objetivos do melhoramento genético de criadores dedicados que, com os avanços científicos modernos, dispõe de exames e testes genéticos como ferramenta de seleção em seus acasalamentos, visando produzir ninhadas cada vez mais saudáveis, buscando reduzir a incidência de doenças genéticas de origem conhecida e permitindo o equilíbrio de tal objetivo com a preservação da variabilidade genética dos shelties – característica esta igualmente importante para a saúde futura da raça.

Por esse motivo, não se assuste se um filhote ou reprodutor for portador de uma cópia de uma mutação genética relacionada à alguma doença que necessite de duas cópias do gene mutante para se manifestar. Nesses casos, para a preservação do gene pool, os criadores podem optar por reproduzir cães portadores de mutações, mas isso não influenciará na saúde do filhote ou do reprodutor.

Publicações - Bem estar e Saúde

  • Tudo
  • Cuidados
  • Doenças
  • Genética
  • Reprodução

Leishmaniose

Leishmaniose A leishmaniose é uma doença vetorial, transmitida somente através da picada do mosquito-palha, não havendo transmissão ou contágio do cão para o homem ou vice-versa. O mosquito-palha se torna infectado com o parasita causador da leishmaniose quando ele pica um cão ou um ser humano que possui a doença. Ele vai se infectar com […]

Mielopatia Degenerativa

Mielopatia Degenerativa (DM) A Mielopatia Degenerativa (DM) é uma doença progressiva presente em muitas raças de cães. Ela se inicia com dificuldades de locomoção e evolui para paralisia dos membros e músculos respiratórios. Há testes genéticos atualmente disponíveis comercialmente associados a genes que, quando presente em duas cópias mutantes, colocam o cão em risco para […]

Doença de Von Willebrand

Doença de Von Willebrand tipo 3 (Vwd3) A doença de Von Willebrand III (Vwd3) é um distúrbio de coagulação muito raro em shelties. Duas cópias do gene mutante responsável pela doença são necessárias para o aparecimento da Vwd3. Esse exame genético é realizado no exterior, não estando disponível no Brasil até esse momento. Para saber […]

Vacinação, alimentação e vermifugação

Cuidados – Vacinação, alimentação e vermifugação Vacinação As vacinas que devem constar obrigatóriamente no calendário de vacinação do seu cachorro são as vacinas múltiplas ou polivalentes, v8 e v10, e a vacina anti-rábica. As vacinas v8 e v10 protegem os cães de sete doenças consideradas graves: cinomose , hepatite infecciosa canina, parvovirose, leptospirose, adenovirose, coronavirose […]

Parvovirose

Parvovirose Parvovirose canina é uma doença altamente contagiosa e muito comum em cães, seu principal sintoma é a diarreia acompanhada de sangue. As vacinas disponíveis atualmente têm controlado a propagação da doença, mas apesar de terem sidos vacinados, alguns cães ainda correm o risco de contraí-la e podem chegar a falecer. A parvovirose é transmitida […]

A genética de cores nos Pastores de Shetland

A GENÉTICA DE CORES NOS PASTORES DE SHETLAND Existem dois pigmentos responsáveis pelas cores básicas de pelagem dos shelties: a eumelanina (preto ou marrom) e a feomelanina (vermelho/dourado), sendo que a cor marrom, inclusive em trufas e pálpebras, não é encontrada em shelties. Gene ASIP (Agouti ou locus A) O gene ASIP controla a distribuição […]

Cinomose

Cinomose A cinomose canina é uma doença infectocontagiosa que afeta cães causada por um vírus. Ela é altamente contagiosa e costuma acometer cães que ainda não terminaram o esquema vacinal (filhotes) ou que não costumam receber o reforço anual da vacina múltipla (V8, V10, V11 ou V12). A cinomose não afeta os gatos. Nos estágios […]

Anomalia do olho do Collie e Atrofia Progressiva de Retina

Anomalia do olho do Collie (CEA) e Atrofia Progressiva de Retina (PRA-CNGA1) São duas doenças oculares hereditárias que podem ser observadas em shelties. Em geral, tanto o CEA quanto o PRA-CNGA1 dependem da presença de duas cópias dos respectivos genes alterados para a manifestação dessas doenças e possuem testes genéticos comercialmente disponíveis. Apenas o teste […]

Brucelose Canina

Brucelose Canina A brucelose canina, zoonose que acarreta grandes prejuízos aos criadores de cães. Os sintomas mais significativos são o abortamento nas fêmeas, orquites e epididimites nos machos e infertilidades em ambos os sexos. Os testes sorológicos são os métodos diagnósticos mais frequentemente utilizados no diagnóstico. Estes testes podem resultar em resultados falso positivos e […]

Sensibilidade à ivermectina

Sensibilidade à ivermectina Multidrug resistance 1 – MDR1 A mutação MDR1, associada inicialmente ao vermífugo ivermectina, causa neurotoxicidade quando do uso de certos medicamentos em determinadas doses – em geral, acima da dose de prevenção da dirofilaria. Atualmente está disponível, inclusive no Brasil, o teste genético que indica a presença da MDR1. Cães que possuem […]

Dermatomiosite

Dermatomiosite (DMS) Os cães domésticos podem apresentar uma vasculopatia inflamatória da pele e do músculo, denominada Dermatomiosite (DMS), equivalente a Dermatomiosite juvenil humana. Os sinais clínicos iniciais da DMS são crostas e descamações no rosto, orelhas, ponta da cauda e/ou ao longo das proeminências dos ossos dos membros e pés. A perda muscular pode se […]

Tosse Canis

Tosse Canis A traqueobronquite infecciosa canina, mais conhecida como Tosse dos Canis, é uma doença muito comum entre os cães. O primeiro sintoma clínico observado é a tosse, podendo evoluir para um quadro de pneumonia. Essa doença é provocada por vírus ou bactérias e sua forma de contágio é bastante rápida. Outra doença que acomete […]

Reprodução e seus objetivos

Reprodução e seus objetivos É importante ficar bem claro que o ato de reproduzir tem que ter por objetivo a busca do melhoramento genético, para tanto é fundamental ter conhecimento não apenas dos padrões morfológicos, mas também de linhagens sanguíneas. Nesse tópico não será abordado a questão morfológica/genética para utilização de um reprodutor e/ou matriz […]

Displasia coxofemoral e de cotovelo

Displasia coxofemoral e de cotovelo A displasia coxofemoral é a doença ortopédica de maior diagnóstico entre os cães. Ela tem seu desenvolvimento influenciado por fatores tanto ambientais quanto genéticos e é caracterizada pela má formação da articulação. Os primeiros sintomas podem dar-se aos 4-5 meses, quando o cão mostra intolerância ao exercício e claudicação ao […]